terça-feira, 25 de agosto de 2009

Diário de rotinas...



Manhã: pôr a Kahlu na areia, enfiar-lhe um comprimido à força de esgatanhadelas, 25 movimentos por cada articulação das patas traseiras, mais umas dentadas, outro comprimido pela goela abaixo, mudança rápida da gaiola e voltar a colocá-la lá dentro. Ajudá-la a chegar à comida e à água. Tarde: o mesmo, sem os comprimidos. Noite: o mesmo, sem os comprimidos.
Único contra: ela não vai poder retribuir a fisioterapia, que nos rebenta com as costas. Quem diria que três quilos de gata são tão pesados?
É o que dá ter uma rebelde páraquedista encafuada num quarto andar e a sonhar com altos voos.
Enviar um comentário