sexta-feira, 11 de maio de 2018

Cascais a sonhar alto

Forte de Santo António - MMF
Sonhar ainda ocupa algum espaço e, apesar da natural propensão humana para descobrir dificuldades na expressão prática do sonho, é por aí que o homem avança, sem outro remédio senão o de construir à medida dos seus castelos construídos no ar.
Neste caso, não sendo um castelo, é pelo menos um forte, símbolo de muita história e de como somos todos capazes de defender o que se acha digno da nossa identidade e do nosso património cultural.
O Forte de Santo António é um desses símbolos, capaz de despertar a nossa imaginação e a nossa curiosidade. Foi isso que se constatou na sua abertura ao público no passado 25 de Abril, quando milhares de pessoas o visitaram e procuraram nas suas paredes sinais da histórias que por ali se passaram. 
A observação desse interesse sobre o forte e a sua utilização ao longo dos séculos inspirou mais um sonho: a possibilidade de se transformar aquele espaço num centro de observação da sua história, através de dramatizações dos factos conhecidos desde a sua construção.
Em vez de delegar para mais um agente turístico a sua exploração, por que não transformá-lo num local dedicado à cultura histórica, entregando-o a grupos de teatro capazes de contar a sua história em trinta minutos ou mais?
Temas não faltam e uma bilheteira não seria nada de mais para nacionais e turistas interessados em passar algum tempo a assistir aos ricos enredos do que por ali ocorreu. Um museu vivo e animado, para deleite dos visitantes, durante alguns dias da semana.
É sonhar alto um Cascais mais espectacular, mas tudo é possível e alguns sonhos têm a habilidade de não cair em saco roto. Afinal, onde há lugar para a modernização também o há para iniciativas que nos tragam conhecimento e orgulho no nosso património. E a história é sempre inspiradora.
Enviar um comentário